Notícias

Hugo terá abraço simbólico em homenagem a vítimas de trânsito

 

O próximo sábado, 24 de setembro, é dia de acordar cedo, vestir uma camiseta branca e abraçar o Hospital de Urgências de Goiânia) como forma de homenagear as vítimas de acidentes de trânsito. O ato simbólico é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde, em parceria com o Corpo de Bombeiros e a sociedade civil organizada, e faz parte das atividades da Semana Nacional de Trânsito.

O abraço acontecerá às 9 horas e a concentração será no heliponto da unidade. São esperadas 500 pessoas para o ato. Os presentes farão um minuto de silêncio em homenagem às vítimas de acidentes de trânsito. Para finalizar o ato, soltarão 630 balões brancos para pontilhar o céu da cidade com a mensagem de paz e em favor da vida.

“A violência no trânsito é um grande desafio da saúde pública e conscientizar cada cidadão sobre sua responsabilidade e papel na prevenção de acidentes é fundamental para evitarmos perdas de vidas e de recursos públicos”, avalia o secretário, Leonardo Vilela.

A coordenadora de Vigilância de Violências e de Acidentes (Viva) e do Observatório de Mobilidade e Saúde Humanas da SES, Maria de Fátima Rodrigues, explica que o Hugo foi escolhido pelo fato de ser o primeiro hospital de urgências e emergências especializado em traumas da região Centro-Oeste e por ter, sempre, a maioria dos leitos ocupados por vítimas de acidentes de trânsito.

“É um local conhecido por todos e referência no atendimento. É um hospital simbólico, com muitas histórias de perdas e sofrimento, mas também de luta pela vida e superação. É obrigação de todos agir por um trânsito mais seguro, menos caótico e com menos mortes”, diz.

A Viva e o Observatório convidaram para o abraço associações de ciclistas, motociclistas e mototaxistas, estudantes universitários, voluntários, associações de vítimas de acidentes de trânsito, escoteiros e sociedade em geral. O Corpo de Bombeiros também estará presente no abraço e a SMT de Goiânia fará a organização do trânsito nas imediações. O CETRAN (Conselho Estadual de Trânsito), Detran, UEG e a Secretaria de Estado das Cidades também participam da organização e da mobilização.

A entrada para o heliponto fica na Avenida Edmundo Pinheiro, a mesma pela qual entram as ambulâncias.

Custos
Estimativas do Ministério da Saúde informam que, em Goiás, são gastos anualmente R$ 9,5 milhões para tratamento de vítimas de acidentes de trânsito, que são encaminhadas para os serviços de trauma e de urgência e emergência nos hospitais. Esse número não inclui os custos dos tratamentos pós-hospitalares, com reabilitação, medicação, próteses e outros cobertos pelo SUS.

Em Goiás, de 2010 a 2015, o coeficiente de mortalidade diminuiu 0,09%, passando de 33,48 por 100.000 habitantes, em 2010; para 30,42 por 100.000 habitantes, em 2015. Entretanto, esse número continua alto, segundo a Organização Mundial de Saúde, que preconiza que a taxa aceitável de acidentes de trânsito seja de 11,0 para cada grupo de 100.000 habitantes. As principais causas de mortes e acidentes no trânsito continuam sendo consumo de álcool e excesso de velocidade.

 Fonte: Goiás Agora

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

FacebookTwitterGoogle Bookmarks